Comunicação e Expressão

COMUNICAÇÃO – O GRANDE PROBLEMA DA HUMANIDADE

COMUNICAÇÃO

Um dos grandes problemas do mundo empresarial é a comunicação. Muita gente não se preocupa com esse atributo da era moderna. Mas, este é um fator muito importante para se atingir o sucesso. Você precisa saber se comunicar. Lembra-se daquela parte do livro em que falamos da meta de ser Presidente da empresa? Já pensou você iniciar uma reunião com a Diretoria e o Conselho de Administração de uma importante empresa multinacional, na condição de Presidente desta forma:

 

“Aí, ô caras, valeu, hein? Eu tava naquela de horror, quando, de repente pintô esse lance de sê Presidente. Sabi cumé, né? A gente nunca acredita. Pô, meu, qui legal! Tô feliz, caras. Mas, cês podem acreditar, eu vô botá essa espelunca prá frente. Sô ligado nos lance, pode confiá. Comigo num tem treta. Sô gente fina e tô numa boa no momento. E pode tê certeza, se alguém se metê comigo, dô porrada e mando vê. Cês nunca tiveram essa joça aqui cum gente melhor que eu …”

 

Pois é. Não é possível ter sucesso na vida comunicando-se desse jeito, a não ser que você esteja querendo ser o chefe da gangue do tráfico de drogas do “Morro do Macaco”. É preciso adequar a linguagem de sua comunicação.

Cuide bem de sua comunicação. Temos visto coisas espantosas até na televisão. Um comercial que diz: “- Se eu fosse você aplicava no fundo SDB da C….“, quando deveria dizer “se eu fosse você aplicaria no fundo SDB da C….”.

Este não é o único erro de português que vemos por aí[1], em qualquer lugar, na empresa, na feira, no consultório, no clube, na praia etc., eles acontecem aos montes. Tudo isto, porque as pessoas não estão mais valorizando a língua.

Procure ouvir bem como os grandes oradores falam. Leia bastante. Leia de tudo, livros, revistas, jornais etc. A leitura desenvolve seu vocabulário. Leia em voz alta de vez em quando (em casa, de preferência, para não ser chamado de “chato” em público!). A leitura em voz alta faz com que você ouça os sons das próprias palavras e os memorize. Fale as palavras por inteiro: diga janeiro e não “janêro”; maneiro e não “manêro”; diga treino, ao invés de “treno”; estamos, ao invés de “tamo” ou “estamo” etc.

Esses vícios são bastante comuns; até algumas pessoas com boa formação, como jornalistas, cometem esses “deslizes”.

Procure escrever sempre. A escrita desenvolve sua capacidade de concatenar a linguagem e, também, a habilidade de lidar com o léxico[2]. Mas, fundamentalmente, procure ser simples em sua comunicação. Ou seja, não use vocabulário muito técnico para uma plateia leiga[3]. E não faça o inverso, sendo demasiadamente simples para uma plateia técnica. Se não estiver preparado, neste caso, é melhor não falar.

Aprecie a linguagem, acostume-se a respeitar as regras gramaticais, as flexões verbais etc. Algumas pessoas não dão a menor importância para a língua que falam e se comunicam de forma errada. O que ocorre é que o erro não está só na linguagem (vícios) que se aplica para um determinado grupo, mas, na forma de se aplicar a linguagem, na expressão corporal, na preparação do texto, enfim, em uma determinada quantidade de detalhes com os quais devemos tomar cuidado ao nos comunicarmos. Comunique-se corretamente e encontrará o caminho do sucesso pessoal e profissional.

[1] Um erro banal, mesmo entre jornalistas e apresentadores de TV, políticos etc., é quando se fala a palavra subsídio. Esta palavra contém um “s” entre o “b” (consoante) e o “i” (vogal). Portanto o som a ser pronunciado é o “sss” (sibilado) e não o “zzz”, como ocorre quando o esse frequenta uma palavra entre vogais (“casa”, por exemplo). Mas, comece a observar, há muita gente pronunciando “subzídio”, ao invés de “subsídio”.
[2] Mas, não se esqueça de ler o que escreveu. Quando você lê o que escreve, começa a perceber os erros que cometeu e, logicamente, passa a melhorar a escrita e o desenvolvimento do seu vocabulário.
[3] Quando for necessário utilizar muitos termos técnicos, como é o caso do Direito, Engenharia, Medicina etc., explique o significado de forma gentil. Vai conquistar a plateia.
P.S.: Este texto faz parte do Livro “A RODA DA VIDA”, cuja primeira edição foi publicada em 1995. Estou preparando o lançamento de uma nova edição do livro, revisada e atualizada.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s